EFEITOS COLATERAIS DA CIRURGIA

Ptose Palpebral
A cirurgia de correção da hiperidrose é considerada um procedimento cirúrgico simples pelos médicos. O paciente deve procurar se orientar com um bom especialista - cirurgiões-torácicos e vasculares - e esclarecer todas as suas dúvidas na consulta. Um dos efeitos colaterais possíveis é a ptose palpebral (pálpebra caída), verificada em raríssimos casos (apenas 2 ao longo dos primeiros anos de realização da cirurgia), e que hoje nem é mais considerada, pois os cirurgiões optaram por ressecar terminações nervosas mais distantes das que comandam esse movimento da pálpebra. As estatísticas aqui apresentadas são fornecidas pelos cirurgiões da Clínica do Suor, de SP, com mais de 1100 casos operados ao longo dos últimos 8 anos.

Sudorese Compensatória
Os pacientes operados podem passar a suar mais em determinadas partes do corpo não contempladas pela simpatectomia (ressecção de terminações nervosas responsáveis pelo estímulo das glândulas sudoríparas em mãos, axilas e/ou cabeça e couro cabeludo). Por conta disso, existem alguns pacientes já operados que apresentam suor concentrado em regiões como abdômen, costas e virilhas. A decisão pela operação é pessoal, e o paciente precisa conversar bastante com o seu médico antes de optar pela cirurgia, para não se arrepender depois.
As estatísticas são as seguintes:

>> " 4% do grupo operado reclama de compensatória intensa, sendo que menos de 1% a consideram intolerável.

A incidência de sudorese compensatória também vem sendo gradativamente menor por conta de avanços na técnica cirúrgica adotada: hoje em dia, os cirurgiões ressecam terminações localizadas mais embaixo, na cadeia simpática, e as ressecções também são menores, extirpando menos gânglios. Nesse ponto, colabora muito também a adoção do bisturi ultrassônico, que ganhou espaço desde meados de 2002, em substituição ao elétrico, porém ainda bastante utilizado e que responde pela maior incidência de complicações operatórias (o uso do ultrassom a cirurgia é mais delicada, fazendo uma lsão tecidual bem menor por conta da temperatura chegar a 80 graus Celsius, enquanto o elétrico alcança 400 graus; por conta disso, a área de lesão tecidual é menor).

"Eu estou feliz com a cirurgia e não me importo tanto de suar mais na barriga e nas pernas quando faz muito calor ou quando realizo exercícios físicos. Prefiro suar nesses locais do que viver pingando por aí com as mãos e os pés encharcados" (Regina Diehl). É bom lembrar que a cirurgia NÃO corrige a hiperidrose plantar (na planta dos pés) e sim a palmar (mãos), axilar e crânio-facial. Porém, na grande maioria dos casos, o paciente nota significativa redução na sudorese dos pés, após ser submetido à simpatectomia. É o caso da autora do livro e site "Suando em Bicas", que aparece feliz exibindo sua coleção de sandálias havaianas na home-page deste site. "Calçar sandálias e chinelos de dedo era um sonho de consumo" (Regina Diehl).


<< VOLTAR